Últimas Notícias

Polícia do Rio prende mulher acusada de mandar matar o marido, embaixador da Grécia no Brasil



A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu a esposa do embaixador grego no Brasil, Kyriakos Amiridis, acusada de ter ordenado o assassinato do esposo por supostas agressões que sofria e pelo envolvimento amoroso com um policial militar.

Segundo a polícia, Françoise Amiridis, 40, contratou o PM Sérgio Gomes Moreira Filho, 29, seu amante, para matar o marido, por R$ 80 mil que seriam pagos em 30 dias. Ela comunicou o desaparecimento do embaixador 48 horas após ser visto pela última vez, na segunda-feira (26).

As investigações apontam que a mulher pretendia ficar com os bens de Kyriakos para viver com o amante. No entanto, o PM foi preso e confessou o assassinato, contando com a participação do primo Eduardo Moreira de Melo, 24, responsável pelo ocultamento do cadáver.
Françoise Amiridis, mulher do diplomata, chega à delegacia em Belford Roxo (RJ). Foto: Estadão

Embaixador Kyriakos Amiridis participa de
cerimônia em Brasília, em maio de 2016
A vítima tem uma filha de filha de dez anos com a esposa. Embora possua residência fixa em Brasília, a família tem uma casa de apoio em Nova Iguaçu (RJ), onde o crime ocorreu, próximo ao local onde moram parentes de Françoise. Quando estão na cidade, é ali que eles se hospedam.

A Polícia Civil confirma que o crime foi passional. O PM e a embaixatriz afirmaram que mantinham uma relação amorosa, desconhecida pelo diplomata. Os dois se conheciam há seis meses.
Nesta quinta-feira (29), um carro com as mesmas características e placas de um veículo que tinha sido alugado pelo embaixador foi localizado queimado embaixo do viaduto do Arco Metropolitano, em Nova Iguaçu. Dentro do veículo foi encontrado um corpo carbonizado, mas a polícia ainda não confirmou que se trata do corpo do embaixador.