Últimas Notícias

70% dos presídios estão superlotados, segundo SSP/BA


Foto: divulgação DPE.

Os presídios baianos abrigam 13.822, no entanto, possuem capacidade para 10 848 detentos. A superlotação atinge 70% dos 24 estabelecimentos do Estado. Enquanto o déficit de vagas no sistema carcerário do estado é hoje de 2.974, três novos presídios prontos há cerca de um ano e outro que está desativado para obras desde 2013 estão sem funcionar, entre eles, o presídio de Barreiras. Ainda que estivessem em operação, no entanto, não seriam capazes de suprir a demanda carcerária da Bahia.
De acordo com o G1 Bahia, a população carcerária está acima da capacidade em 17 unidades prisionais atualmente em operação no estado. A Seap informou que tem buscado resolver os problemas de superlotação nas unidades prisionais do Estado e disse que, ainda no primeiro semestre de 2017, pretende disponibilizar as 1.700 vagas dos novos presídios já construídos em Barreiras, Irecê e Salvador.
Enquanto as novas vagas no sistema carcerário baiano não são disponibilizadas, detentos e agentes penitenciários do estado reclamam da superlotação de unidades prisionais. O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb-BA) também atribui as constantes fugas e até mortes que ocorrem nos presídios à superlotação das unidades. "Na maioria das unidades prisionais, o agente está como refém em todos os momentos em que ele entra dentro de um pátio de uma unidade prisional que tem 20,30 ou 40 vezes mais presos", disse Geonias Santos, presidente do Sinspeb-BA, em entrevista ao G1 Bahia.