Breaking News

O Brasil registrou quase 400 mortes violentas em presídios




Um levantamento feito pelo Portal G1 demonstrou que foram registradas 378 mortes violentas no interior de presídios brasileiros, em 2016. O número equivale a uma média de mais de um morto por dia, e os dados se referem a todas as mortes consideradas não naturais – o que inclui homicídios e suicídios.

O Estado do Ceará aparece em primeiro com o registro de 50 casos. A Força Nacional foi acionada para uma série de conflitos ocorridos no Centro de Privação Provisória de Liberdade (CPPL), em Itaitinga, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza. 

Ainda segundo o G1, parte das mortes foram produto dos conflitos entre facções entre criminosos presos. O mais grave ocorreu na penitenciária Juiz Plácido de Souza, em Pernambuco, que causou a morte de seis detentos. A cabeça de uma das vítimas foi encontrada em um saco de lixo. O Estado ficou em segundo lugar no número de conflitos entre facções, registrando 43 ocorrências.

De todos os estados, apenas o Espírito Santo não teve mortes violentas nas prisões no ano passado, segundo o governo do estado.