Breaking News

Relatório do FMI prevê redução no crescimento econômico do Brasil para 0,2% em 2017



Ainda não vai ser em 2017 que o Brasil terá uma significativa recuperação econômica, de acordo com relatório divulgado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).
O documento, publicado nesta segunda-feira (16), estima que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país neste ano será de apenas 0,2%. Em outubro, a previsão era de 0,5%. Para o governo, a estimativa também é menor.
No final de 2016, o Ministério da Fazenda tinha a expectativa de 1,6% de melhora. Agora, esse número foi reduzido para 1%. Economistas consultados pelo Banco Central já são mais otimistas. Eles apontam um crescimento de 0,50% da economia brasileira em 2017. 
Já o relatório do Panorama Econômico Global acrescenta que o Brasil só vai ter um crescimento maior em 2018, previsto em 1,5% pelo FMI. Os dados são da Folha de S. Paulo.
A situação no país acabou prejudicando toda a América Latina, que deve crescer apenas 1,2%. "Na América Latina, o rebaixamento do crescimento reflete em grande parte as expectativas não cumpridas de uma recuperação de curto prazo na Argentina e no Brasil", diz o texto.
O documento cita também razões, como as condições financeiras mais estritas e a incerteza das relações exteriores com a eleição de Donald Trump para presidente dos Estados Unidos. O país, inclusive, deverá ter um pequeno crescimento econômico, de 1,8% para 1,9%. O FMI prevê também um crescimento no PIB da China, que deve chegar a 3,4%.