Breaking News

Funcionários dos Correios entram em greve por tempo indeterminado a partir desta quarta



Os funcionários dos Correios entrarão em greve por tempo indeterminado a partir das 22h desta quarta-feira (26). De acordo com Josué Canto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Estado da Bahia (Sincotelba), o movimento é contra a possibilidade de privatização da instituição, o que acarretaria na demissão de mais de 25 mil funcionários, o fechamento de agências e também o não repasse do dinheiro relativo ao plano de saúde dos trabalhadores, algo que tem deixado muitas pessoas sem atendimento em algumas unidades.

A estatal afirma que teve prejuízos de R$ 2,1 bilhões em 2015 e de R$ 2 bilhões no ano passado. Em dezembro do ano passado, foi anunciado um plano de demissão voluntária e o fechamento de agências para reduzir os gastos.
O Sincotelba, entretanto, refuta as informações divulgadas pelos Correios e acusa a direção nacional da empresa de realizar “manobras contábeis” para passar a impressão de que a estatal é deficitária.
“Pagamos uma consultoria a nível nacional. Eles fizeram um estudo baseado nas atas das próprias ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos). O que vemos é que o presidente diz não tem nada a ver. Não há rombo. Eles têm feito uma manobra de números, um provisionamento de mais de R$ 1 bilhão por ano. O sindicato pede a abertura de livros contábeis”, explicou, em entrevista ao Bahia Notícias.
“Não estão pagando clínicas e hospitais e não estamos tendo atendimento. Não estão fazendo repasses”, criticou. A categoria também reivindica a contratação de funcionários concursados para oferecer “um serviço de melhor qualidade” para a população. “Desde 2011, não contratam concursados. O número de carteiros diminuiu de lá para cá, enquanto a população aumentou. Estamos parando para manter um serviço de qualidade para a população, não por questão salarial”, afirmou.


Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.