Destaques

Lapa: agências bancárias suspendem atendimento devido à greve dos vigilantes





Dezenas de agências bancárias estão fechadas desde a última quarta-feira (24), devido à greve dos vigilantes, na capital e no interior do Estado. Os bancos mantém o atendimento nos terminais eletrônicos.

Em Bom Jesus da Lapa, todas as agências suspenderam suas atividades enquanto a categoria grevista se mantém à porta dos estabelecimentos, informando a população sobre o movimento trabalhista.
Em entrevista ao repórter Fernando Abreu, da Rádio Bom Jesus AM, João Ferreira, presidente do Sindivigilantes, lamentou que o movimento não tenha recebido adesão de 100% da categoria. No entanto, salienta o apoio recebido dos funcionários das agência e parte da população.

De acordo com o G1 Bahia, o Sindicato dos Bancários informou que 100% das agências na capital foram atingidas pela greve.

Além de Bom Jesus da Lapa, o atendimento bancário foi suspenso em Luís Eduardo Magalhães e Barreiras, no Oeste da Bahia, e em Feira de Santana. O funcionamento permaneceu normal em Vitória da Conquista.




Ainda segundo o G1, a principal reivindicação da categoria é o reajuste salarial de 15%. Cerca de 32 mil vigilantes atuam em todo o estado. Os trabalhadores fizeram oito rodadas de negociação com o Sindicato das Empresas de Segurança Privada (Sindesp), mas ainda não houve um acordo. 

Enquanto o impasse não é resolvido e os vigilantes não voltarem às atividades, a recomendação do Sindicato dos Bancários da Bahia é que as agências permaneçam fechadas. 

"Sem segurança, as agências não podem abrir. O Sindicato dos Bancários fez notificação para o Ministério Público Federal, para o Ministério Público do Trabalho, para a Polícia Militar e para a Polícia Federa para que fiscalizem se alguma agência bancária da Bahia está aberta sem a presença de vigilantes, o que contraria normas de segurança para funcionamento das unidades", destacou Augusto Vasconcelos, presidente do sindicato. 

Conforme Vasconcelos, nesta quarta, alguns vigilantes chegaram a ir para os bancos para trabalhar, mas foram convencidos pelos sindicalistas da categoria a suspenderem as atividades. Depois, disso, as agências que chegaram a abrir as portas hoje suspenderam o atendimento. 


"Em algumas agências, os funcionários chegaram, viram a presença dos vigilantes e houve abertura normal. No entanto, depois da paralisação dos vigilantes, as unidades foram fechadas. Outras, nem chegaram a abrir hoje. Outras, mesmo com a greve, continuaram funcionando por descumprimento, colocando em risco a segurança de funcionários e clientes. Estamos denunciando essas agências", destacou. 

"O funcionamento das unidades nos próximos dias vai depender muito do sindicato dos vigilantes. Enquanto não houver segurança, as agências não devem funcionar, por questão de preservação da segurança de bancários e clientes", concluiu o presidente do sindicato dos bancários.



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.