Breaking News

Facções criminosas do Sudeste avançam sobre o Nordeste


Foto: reprodução

Em reportagem publicada neste domingo (20), o Portal UOL denuncia o crescimento das duas maiores facções do crime organizado no Brasil, o Primeiro Comando da Capital (PCC), de São Paulo, e o Comando Vermelho (CV), do Rio de Janeiro, sobre a Região Nordeste.

Conforme a matéria, as duas facções estão em guerra há cerca de 10 anos e a disputa se refletiu em massacres recentes nos presídios nordestinos, como ocorreu em Manaus, no último mês de janeiro, quando membros de facções locais ligadas ao CV massacraram 60 detentos filiados ao PCC.

A reportagem destaca que a guerra provocou o aumento das mortes em presídios, principalmente, nos estados de Alagoas (11%), Ceará (25,4%) e Rio Grande do Norte (22,4%), no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

"Essa guerra tem os integrantes de facções como vítimas e autores. A grande maioria de quem tem morrido nesse período tem passagem pela polícia ou sistema prisional. São faccionados e simpatizantes", comenta o Secretário de Segurança Pública de Alagoas, Lima Júnior, ao UOL.

Complexo penitenciário de Manaus. Foto: divulgação / Seap

O PCC cresceu nos três estados devido à grande presença de criminosos originários de São Paulo. O grupo planeja monopolizar o crime organizado em todo o país e já está presente em todos os estados do Nordeste. O objetivo é a dominação dentro e fora dos presídios e já conta com 30% dos seus filiados somente na região nordestina.

O UOL aponta que outro motivo da disputa entre as duas facções é o controle da "Rota Caipira" do tráfico internacional de drogas, que escoa a cocaína produzida na Bolívia por cidades do interior paulista e Triângulo Mineiro.

O problema já preocupa as autoridades e uma reunião está agendada para o dia 24 de agosto, entre os responsáveis pela segurança pública dos estados. Entre os temas a serem debatidos, a reportagem enfatiza a guerra entre o PCC e o CV. "Essas facções tem tido uma atuação no tráfico de drogas no Brasil inteiro, e no Nordeste não há diferença", ressalta Maurício Barbosa, Secretário de Segurança Pública da Bahia.

Os estados estão se organizando para atuarem conjuntamente, de forma a enfrentar a característica interestadual das ações dos grupos criminosos. "Não há como pensar política de segurança que não passe pelo enfrentamento ao PCC como estrutura organizada, desde a produção à distribuição de drogas. Ele se tornou uma multinacional para todos os Estados", completa Barbosa, em entrevista ao UOL.

O Portal detalha que na Bahia há quatro grupos criminosos abastecidos pelo PCC: Caveira, Comando da Paz, Catiara e Bonde do Maluco. O Comando paulista montou um centro de distribuição de cocaína na cidade de Feira de Santana, onde, pelo menos, dezoito criminosos já foram presos pela Policia Federal, desde 2015.

O UOL apurou que no mês de janeiro, a administração da penitenciária de Salvador dividiu os detentos por facções, conseguindo evitar um massacre.



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.