Breaking News

IPAC iniciou a pesquisa da Romaria de Bom Jesus para torná-la Patrimônio Imaterial



Foto: Jornal Nova Fronteira

Especialistas do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) iniciam hoje, 07, os estudos para elaboração de dossiê que tornará a Romaria do Senhor Bom Jesus da Lapa um Bem Imaterial da Bahia. O objetivo da pesquisa é provar que o bem cultural merece a chancela de Patrimônio Imaterial.

São feitas entrevistas de vídeo, pesquisados arquivos públicos, documentos familiares, fotos, reportagens e dezenas de itens sobre o tema, até a elaboração do dossiê. A vantagem é que, ao serem protegidos, os bens culturais – materiais e imateriais – têm prioridade nas linhas de financiamento, municipais, estaduais, federais e internacionais.


Finalizado, o dossiê é enviado ao Conselho de Cultura (www.conselhodecultura.ba.gov.br) e, depois, ao governador que determina publicação no Diário Oficial.

A Festa do Divino tem data móvel que acontece há 105 anos, exatamente 50 dias após a Páscoa, sendo marcada por missas, procissões, atos folclóricos e banquetes coletivos religiosos.

Já a Romaria, será estudada por equipe do IPAC composta por historiadores, antropólogos, sociólogos e fotógrafos. Os estudos podem durar de seis meses a dois anos.

“O conceito de ‘Registro Especial’ era inédito no Brasil, foi uma sugestão do IPAC e é utilizado para proteger festas, manifestações populares, ofícios, conhecimentos, modos de ser e fazer culturais. Enquanto os bens materiais, como edificações e obras de arte, são protegidos via ‘tombamento’”, relata Oliveira.

A Festa do Divino é de origem portuguesa e foi instituída pela rainha de Portugal, Isabel de Aragão, no século XIV. Os elementos são relacionados à história, cultura e religiosidade popular. Na Lapa, a festa teve início em 1912. As celebrações ocorrem em torno do Santuário de Bom Jesus e casas das pessoas que organizam as celebrações.

A festa acontece após a Páscoa, no Pentecostes, celebração cristã que representa a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos. A festividade atrai romeiros de Porto Seguro, Jequié, Governador Mangabeira e da Chapada Diamantina, e muitas outras cidades.

Jornal Nova Fronteira


Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.