Breaking News

Casados, prefeitos investigados por fraudes em contratos já foram acionados criminalmente mais de 10 vezes, diz MP-BA



Foto: reprodução
Dois dos três prefeitos afastados e investigados por improbidades em licitações no extremo sul da Bahia já foram alvos de dezenas de denúncias por parte do Ministério Público da Bahia (MP-BA) após punições determinadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), desde 2008. 



De acordo com o MP-BA, o prefeito de Eunápolis, José Robério Batista de Oliveira (PSD), já foi acionado criminalmente 13 vezes pelo órgão perante ao Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Das ações, sete delas teriam sido acatadas pelas câmaras criminais do TJ-BA. 

Além disso, o MP-BA diz que outros 11 procedimentos de investigação contra o gestor estão abertos no Núcleo de Investigação e Apuração dos Crimes Atribuídos a Prefeitos (CAP), que integra o órgão. 

Já sobre a prefeita Cláudia Oliveira (PSD), de Porto Seguro, que é esposa de José Robério, o MP-BA diz que ela também responde a uma Ação Penal Originária, já encaminhada pelo Ministério Público ao TJ, além de cinco procedimentos investigatórios no CAP. 

Agnelo Santos (PSD), prefeito de Santa Cruz Cabrália e irmão Cláudia Oliveira, e também alvo da “Operação Fraternos”, ainda não teve contas examinadas pelo TCM, por ter assumido a administração no início deste ano.

  G1 Bahia  



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.