Breaking News

Polícia Federal prende homem que se passava por ricaço herdeiro baiano



Foto: imagem / TV Globo
O empresário Celso Eder Gonzaga de Araújo, 25 anos, foi preso na última semana pela Polícia Federal depois de aplicar um golpe que atingiu 25 mil pessoas.


Morador do Mato Grosso do Sul, ele se apresentava herdeiro de uma fortuna no valor de R$ 9 trilhões de uma mina encontrada no interior da Bahia e cônsul-honorário de Guiné-Bissau.
Celso Eder era dono da empresa Company e incentivava as pessoas a investirem nela prometendo lucros milionários. Para enganar as vítimas, o empresário contava que possuía uma mina de ouro avaliada em R$ 9 trilhões. Ele teria decidido repassar todos os direitos dessa mina para um amigo também brasileiro e sem cobrar nada.
O homem presenteado com a mina, de acordo com a história contada pelo empresário, seria Celso de Araújo, avô de Celso Éder e que já morreu. No entanto, o empresário relatava aos investidores que os R$ 9 trilhões aos quais ele tinha direito estavam bloqueados em bancos no exterior e só poderiam ser liberados quando ele e o avô doassem 40% da fortuna ao povo brasileiro, o equivalente a R$ 3,5 trilhões.
Celso Eder transformou essa doação em cotas e passou a vendê-las a investidores prometendo que eles teriam lucros milionários. Uma das vítimas relatou que ouviu a promessa de que ganharia R$ 55 milhões caso ela investisse R$ 1 mil.
Celso Eder foi preso pela Polícia Federal como parte da Operação Ouro de Ofir junto com o tio e um ex-sócio. Na casa dele, foram apreendidas joias, armas e 200kg de pedras preciosas brutas.

  Bahia Notícias  



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.