Breaking News

CFM publica resolução que facilita diagnóstico de morte cerebral





O Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou nova resolução que facilitará o diagnóstico de morte cerebral, com o objetivo de agilizar a doação de órgãos em todo o país. A resolução foi publicada nesta terça-feira (12), substituindo a resolução anterior, datada de 1997.



Entre as alterações promovidas pelo CFM, está a ampliação dos tipos de profissionais que poderão atestar a morte cerebral do paciente. Anteriormente, exigia-se o atestado de dois médicos, sendo que um deveria ser neurologista.

Agora, atestar a morte cerebral fica a cargo de médicos intensivistas, neuropediatras neurocirurgiões ou médicos de emergência. Entretanto, os profissionais deverão possuir  um ano de experiência no atendimento a pacientes em coma, além de ter acompanhado no mínimo dez processos de confirmação de morte cerebral.

A nova resolução veta a participação de médicos que participam da equipe de transplantes. O CFM estima que o número de profissionais habilitados para o diagnóstico saltará de 4.500 para cerca de 9.000. Com informações da Folha de S. Paulo