Breaking News

Muquém: gestão de Márcio Mariano tira município da inadimplência



O Município ficou impedido de receber recursos dos governos federal e estadual por mais de quatro anos, por causa dos desvios de dinheiro público realizados em 2013, na gestão do então prefeito interino Osmar Gaspar de Senna, condenado em 2018, pela Justiça Federal, por improbidade administrativa e pelo desvio de mais de R$ 10 milhões em apenas nove meses de mandato.

Desde então, a prefeitura de Muquém do São Francisco ficou inadimplente e impedida de celebrar convênios com a União e com o estado. Quando assumiu o mandato, o atual prefeito Márcio Mariano (PP) parcelou as dívidas e finalmente conseguiu tirar o Município do Cadastro Único de Convênios (CauC), uma espécie de ‘SPC das prefeituras’.
“As irregularidades e os desfalques cometidos no desastroso governo interino prejudicaram as finanças e causaram enormes prejuízos ao município, situação agravada, ainda mais, pela crise nacional. Mas reunimos a nossa equipe de gestão, traçamos um plano de metas, apertamos onde deu e agora conseguimos regularizar a situação”, comentou o prefeito Márcio Mariano. A restrição junto aos governos impossibilitou a realização de obras como creches, pavimentação, unidades de saúde e habitações, entre outras, interrompidas pela suspensão de repasses.
Com o 'nome limpo', a prefeitura continua devolvendo valores parcelados, mas já pode voltar a ter acesso aos recursos federais e estaduais oriundos de convênios e enfim tocar obras e serviços importantes para as comunidades. “Não foi fácil superar esse lamentável capítulo da história do nosso município! Agora é continuar o trabalho sério que temos realizado em nossa administração e retomar algumas obras com mais tranquilidade” desabafou o prefeito, com a Certidão de Adimplência em mãos.



ASCOM/PMMSF