Breaking News

Operação da PF mira empresas que fraudavam relatórios sobre presença de salmonela em carne para exportação


Foto: Daily Express
A nova fase da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, descobriu que quatro fábricas da BRF produziram laudos falsificados com resultados negativos para a presença da bactéria salmonela em alimentos exportados para países da União Europeia, China África do Sul.

Esses países possuem regras mais rígidas para a presença da bactéria nos alimentos, com índice inferior a 20% para a presença do microrganismo.

Na fase da Operação lançada nesta segunda-feira (5), dez pessoas foram presas, entre elas Pedro de Andrade Faria, ex-diretor-presidente global da BRF.

A PF descobriu que três fábricas da BRF está envolvidas no esquema criminoso: : de Carambeí (PR) e de Rio Verde (GO), que produzem frango; de Mineiros (GO), que produz peru; e de Chapecó (SC), que fabrica ração. 

Além de executivos da BRF, o esquema envolvia funcionários e técnicos de cinco laboratórios (3 credenciados junto ao ministério e 2 da BRF), que preenchiam com dados fictícios os laudos fornecidos ao Serviço de Inspeção Federal (SIF/Mapa) a fim de driblar a fiscalização. Por esse motivo, a operação foi batizada de Trapaça.