Breaking News

Universidade na Bahia é pioneira na criação de cotas para transexuais e travestis na graduação







Entre os dias 22 e 26 de março deste ano, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) irá se tornar a primeira instituição de ensino superior do país a abrir inscrições na graduação com sistema de cotas para homens e mulheres transexuais, travestis e transgêneros. 

O edital, que prevê a reserva de vagas, foi lançado em fevereiro deste ano. Em entrevista ao G1, o pró-reitor de Sustentabilidade e Integração Social da UFSB, Sandro Augusto Ferreira, disse que a decisão pioneira partiu de um intenso diálogo feito dentro e fora dos portões da universidade. 

"É uma conquista da comunidade acadêmica, de estudantes LGBTI, das entidades que pautam a questão, de professores e pesquisadores, de pessoas que não chegavam a uma universidade por falta de acolhimento". 

Ao G1, Keyla Simpson, que é presidente da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), defendeu a importância de políticas públicas que possibilitem o acesso de pessoas trans ao ensino superior. Entretanto, deixou uma provocação importante.



Seleção

Anualmente, a UFSB tem dois processos de seleção, ambos tendo como parâmetros as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Um deles é guiado pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu), que é regido pela Lei Federal de Cotas e que não prevê reserva de vagas para pessoas trans. 

O outro, que terá inscrição neste mês de março, envolve a Seleção da Área Básica de Ingresso (ABI), um processo em que a instituição tem maior autonomia para promover novas iniciativas, inclusive nos critérios de definição de cotas, tendo a devida aprovação do Conselho Universitário (Consuni).

No ABI, os estudantes aprovados têm um ano de formação multidisciplinar em um dos oito Colégios Universitários vinculados às três sedes da UFSB (Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas). 



Os Colégios Universitários, que funcionam em salas de escolas estaduais e com aulas via videoconferência, estão nas seguintes cidades: Itabuna, Ilhéus, Porto Seguro, Coaraci, Santa Cruz Cabrália, Teixeira de Freitas, Ibicaraí e Itamaraju. 

Cada colégio conta com 35 vagas. O novo sistema de cotas irá criar uma 36ª vaga em cada uma das escolas (oito ao todo), denominada como supranumerária, que será reservada para transexuais, travestis e transgêneros. 

Há também outras duas vagas supranumerárias, uma delas destinada a candidatos autodeclarados indígenas e outra para autodeclarados quilombolas. Nos três casos, os candidatos devem ter cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas. 



Ciclos

Após a formação multidisciplinar no Colégios Universitários, o estudante migra para uma das três sedes da UFSB, onde terão um primeiro ciclo de formação por meio Licenciaturas Interdisciplinares (LI), com duração de dois anos e um quadrimestre, ou de Bacharelados Interdisciplinares (BI), que têm duração de dois anos. Veja aqui quais são eles

Passada esta fase, os estudantes seguem para um segundo ciclo de formação, já com direcionamento profissional. A UFSB tem cursos como medicina, direito, psicologia, serviço social e Engenharia Agrícola e Ambiental. Veja aqui a lista completa.

  G1 Bahia