Breaking News

Serra do Ramalho é tema de filme com vários prêmios internacionais


Foto: divulgação

Uma família não tradicional formada em pleno sertão baiano protagoniza “A Cidade do Futuro”, de Cláudio Marques e Marília Hughes, que será exibido pela primeira vez na Bahia no dia 19 de abril, às 19h, no Espaço Itaú de Cinema – Glauber Rocha. Os ingressos para a pré-estreia já estão à venda na bilheteria do complexo e no site ingresso.com e custam apenas R$ 6,00.

Na Sala 1, a sessão será seguida de debate com os diretores e atores, mediado pelo jornalista Jorge Gauthier, editor do blog LGBT Me Salte.

Premiado nos EUA, Argentina e Brasil, o longa-metragem apresenta Milla, Gilmar e Igor, um trio que aposta no amor para vencer os preconceitos e criar seu filho em Serra do Ramalho, cidade onde nasceram. “A Cidade do Futuro” foi exibido em 14 países, passando por mais de 30 festivais nas Américas, Europa, Ásia e Oceania.


Localizado na região Oeste, o município foi criado durante a Ditadura Militar para abrigar parte das cerca de 73 mil pessoas deslocadas dos seus lares, no Norte baiano, para dar lugar à represa de Sobradinho. 

Em “A Cidade do Futuro”, Milla é professora de teatro e Gilmar é professor de história. Em suas aulas, ambos buscam resgatar as marcas que a remoção forçada deixou em seus pais e avós, assim como nos do vaqueiro Igor. Seus parentes não tiveram opção, mas eles estão determinados a resistir à opressão conservadora e sexista. “Estamos falando sobre direitos civis de uma população considerada, muitas vezes, de segunda classe”, diz Marques, explicando essa ligação histórico-temporal.

Viabilizado pelo edital IRDEB/FSA, programa Brasil de Todas as Telas de 2014, “A Cidade do Futuro” foi realizado com R$ 300 mil. O filme estreia dia 26 de abril nos cinemas de Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre e Curitiba.

  Tribuna da Bahia