loading...

Breaking News

Oeste: família diz que jovem morto dentro de ambulância era inocente, ação policial era contra o tio





O jovem que foi executado dentro de uma ambulância na BR-242, no trecho urbano de Luis Eduardo Magalhães, oeste da Bahia, era coreógrafo e figurinista da Secretaria de Cultura da Cidade. Tiago Avelino, de 24 anos, estava sendo socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) quando foi assassinado. Minutos antes, tinha sido baleado durante uma ação da polícia que tinha um tio dele como alvo. 

Segundo parentes do jovem, Tiago pegou uma carona com o tio, Francisco de Assis Dementino, de 29 anos, conhecido como "Francisquinho", e o veículo em que estavam foi abordado por policiais civis e militares. Francisco era suspeito de tráfico de drogas e estava com um mandado de prisão em aberto, mas a família conta que Tiago era inocente. 


A operação, das polícias Civil e Militar, foi montada para prender Francisco, e a polícia informou que ele reagiu à abordagem quando foi localizado pelos agentes passando de carro, com o sobrinho, pelo bairro Santa Cruz. 

Francisco teria atirado contra os policiais, que revidaram. No confronto, ele e o sobrinho Tiago foram atingidos. Um policial militar, Joelson dos Santos Menezes, de 32 anos, também acabou sendo baleado. 

Francisco morreu ainda no local. Já o policiail Joelson e Tiago, atingido nas costas e nas pernas durante o confronto, foram levados, inicialmente, para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e, em seguida, seriam encaminhados para o Hospital do Oeste. 


A Polícia Civil informou que as duas ambulâncias que levavam o PM baleado e o coreógrafo da UPA para o hospital se deslocaram ao mesmo tempo em direção à unidade médica. Mas um carro com homens encapuzados cercou a ambulância em que Tiago estava e os suspeitos assassinaram o rapaz. 

"Isso não foi ato das polícias. Foi um ato isolado. Ele [Tiago] estava baleado e sendo encaminhado para o HO [Hospital do Oeste] e homens encapuzados interceptaram a ambulância e efetuaram vários disparos nele, dentro da ambulância. Uma situação complicada", destacou o delegado Rivaldo Cruz, que investiga o caso. 


Ainda não há informações sobre os responsáveis pela morte do coreógrafo e nem sobre o que motivou o crime. A polícia informou que os socorristas do Samu que estavam com ele não ficaram feridos na ação. 

A outra ambulância onde estava o PM baleado não foi abordada. O policial foi levado para o hospital, onde passou por uma cirurgia e permanece internado. O estado de saúde do PM é considerado grave. 

A mãe de Tiago, Lucenilda Avelino, diz que o jovem não tinha envolvimento com os crimes pelos quais o tio dele era suspeito. 


"O meu filho disse: 'mãe, eu estou cansado para voltar de bicicleta'. Eu ia levar na minha moto, mas como está estragada, simplesmente o meu irmão chegou na porta de casa e eu pedi uma carona para ele levar o meu filho. Só que quando ele estava levando o meu filho ele [Francisco] já estava sendo perseguido. Estavam seguindo meu irmão, só que meu filho é inocente. Estão acabando com a imagem do meu filho", destacou. 

A secretária de Cultura de Luís Eduardo Magalhães, Cleide Bosa, disse que Tiago era um funcionário eficiente e doce. "Era uma pessoa maravilhosa. Um menino doce, meigo. Era eficiente no que fazia", afirmou.

  G1 Bahia