loading...

Breaking News

Vereador diz que saúde pública em Santa Maria da Vitória "está um caos"


Foto: divulgação

O vereador Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto (PP), ameaçou propor uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o que chamou de caos na gestão da rede pública municipal de Saúde de Santa Maria da Vitória. E, paralelamente, estuda protocolar uma denúncia no Ministério Público para que sejam apurados a destinação dos recursos repassados pelo Ministério da Saúde para o município. “Até o prefeito está procurando atendimento em outros municípios”, disparou o vereador em contato com a reportagem do JS no início da noite da quinta-feira (19).

O vereador lembrou que no último dia 12, os vereadores Jânio José dos Santos (PSD), Izamilton Ricardo da Conceição (PP) e Moisés de Oliveira Souza (PSB) estiveram no Hospital Municipal José Borba para averiguar uma série de irregularidades denunciadas por populares e foram impedidos de entrar na Unidade. “Fica claro, a cada dia, que estamos experimentando um caos sem precedentes na Saúde Pública do município”, relatou o progressista ao noticiar que o prefeito Renatinho (Renato Rodrigues Leite Júnior, do PP), acometido de mal-estar e desidratado, preteriu o atendimento na cidade, deixando de se dirigir ao Hospital Municipal José Borba ou a uma Clínica privada para buscar socorro médico em uma clínica particular na vizinha São Félix do Coribe.


“Todo dia somos procurados pela população relatando o caos existente no setor de Saúde de Santa Maria da Vitória. As informações que recebemos é que faltam médicos, medicamentos, falta alimentação adequada, falta tudo. As pessoas reclamam do atendimento e o prefeito, na propaganda oficial, diz que está tudo bem. Tão bem que quando ele necessita de atendimento médico vai buscar na cidade vizinha, por não confiar nos serviços que oferece à população santa-mariense”, indignou-se Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto (PP).

Para o vereador progressista, assim como nos demais setores, falta planejamento, falta gestão na área da Saúde do município. “E quem está pagando a conta é o cidadão que sofre com a falta de atendimento médico eficiente”, criticou o vereador.


Para o progressista, o fato do prefeito ter buscado atendimento médico na cidade vizinha e não no Hospital Municipal José Borba, que fica perto de sua residência, demonstra claramente que a situação é grave. “Mais grave que o estado de saúde do gestor, que foi ocasionado, segundo informações que recebemos, por stress, pela pressão que tem recebido da população pelo desastre que tem sido sua Administração. Quando um gestor público, que diz maravilhas da Saúde Pública do município, busca socorro médico em outra cidade, a população fica assustada. E é para ficar mesmo, pois a situação é caótica”, pontuou o progressista.

Petrônio – de Paulão – de Campos Cordeiro Neto (PP) sabe das dificuldades que terá para emplacar uma investigação na Câmara Municipal, uma vez que o prefeito tem maioria na Casa, mas diz que está avaliando essa possibilidade. Prometeu, no entanto, continuar denunciando as mazelas do gestão municipal e esperar que outras lideranças possam se juntar a ele para, no mínimo, obrigar o prefeito a rever o modelo de gestão e passar a tratar com mais respeito os interesses dos santa-marienses. “Não vamos nos calar enquanto esse estado de coisas perdurar”, concluiu.

Lucimar Almeida / Jornal do Sudoeste