Breaking News

Oeste: mãe confessa morte e esquartejamento de bebê recém-nascido







Uma jovem de 24 anos, diagnosticada com depressão pós-parto, matou a filha recém-nascida, esquartejou e queimou o corpo, jogando restos mortais no vaso sanitário.

A afirmação foi divulgada pela Polícia Civil de Barreiras e o crime ocorreu no mês de junho, quando a jovem retornou para casa, após o parto em hospital público, enrolou a criança em um lençol, trancou no armário e só voltou três dias depois.

Ainda segundo a polícia, a família levou a jovem para um tratamento psiquiátrico em uma cidade de Goiás. Ela retornou somente para o depoimento à polícia, em Barreiras, no último dia 20 de setembro, quando confessou o crime.

De acordo com a polícia, na época do crime ela prestou várias informações falsas, todas checadas pela polícia. Quando uma revista foi realizada em sua residência, os policiais encontraram um panela com ossos queimados, determinados como humanos por um exame pericial.

A partir da descoberta, a mãe passou a ser investigada pela polícia e, agora, com a confissão do crime, o DNA colhido nos ossos será investigado para comprovar que se trata do bebê.