Breaking News

Bolsonaro anuncia "Musa do Veneno" como futura Ministra da Agricultura



Tereza Cristina foi indicada pela bancada ruralista para o Ministério da Agricultura de Bolsonaro.
Foto: Agência Câmara
O presidente eleito Jair Bolsonaro aceitou a indicação da bancada ruralista no Congresso Nacional, que indicou o nome da Deputada Federal Tereza Cristina para comandar o Ministério da Agricultura a partir de janeiro de 2019, de acordo com informações da Agência Brasil. 


A Deputada foi apelidada de “musa do veneno” por atuar no Congresso para liberação do uso de agrotóxicos, atualmente proibidos no Brasil. De acordo com o Repórter Brasil, entre os financiadores de campanha da deputada, que é líder da bancada ruralista, estão empresários rurais com interesses na mudança na lei para flexibilizar a aprovação de agrotóxicos – uma das bandeiras da parlamentar. 

A frente ruralista liderada por Tereza Cristina, é formada por 43% dos deputados e 33% dos senadores, sendo uma das maiores forças políticas em Brasília. A atuação da deputada foi fundamental para o avanço do Projeto de Lei 6299, depois de 16 anos quase parado na Câmara diante da resistência de ambientalistas e especialistas em saúde, contrários à liberação dos agrotóxicos. 



O PL 6299 foi proposto em 2002 pelo então senador Blairo Maggi e retornou à pauta neste ano, recebendo manifestações contrárias de ambientalistas e cientistas. Entre as entidades mais conceituadas contrárias aos Projeto estão o Instituto Nacional do Câncer, a Fiocruz e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, que se manifestaram publicamente. 

A indicação do nome de Tereza Cristina ocorreu durante reunião entre Bolsonaro e a bancada ruralista, realizada nessa quarta-feira (7), em Brasília. A bancada informou à Agência Brasil que o Ministério da Agricultura não será fundido ao do Meio-Ambiente, no entanto, o nome que comandará a pasta ambiental será aprovado pela bancada ruralista.