loading...

Breaking News

Brasil: pesquisadora negra foi confundida com funcionária de hotel em evento internacional



Foto: Facebook


A professora substituta e pesquisadora Tháyna Sisnande divulgou nas redes sociais o relato de um ato que considerou racista, por parte de funcionários de um hotel no Rio de Janeiro, onde participaria de um evento internacional, como pesquisadora convidada.

Tháyna professora Biotecnologia Farmacêutica e doutoranda em Química Biológica no IbQM – UFRJ (Instituto de Bioquímica Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro). Ela foi uma das 100 pessoas convidadas no Brasil para participar do evento com pesquisadores de todo o mundo.

Ela conta que chegou ao hotel com uma caixa de papelão, onde levava o material que seria utilizado em sua apresentação. Um dos funcionários que estava à entrada principal, indicou para ela uma entrada de serviço, onde a professora constatou que era utilizada pelo pessoal que trabalhava no local, transportando lixo, entre outros materiais.

Ela protestou com a gerência do hotel, principalmente por descobrir que somente ela e uma colega eram representantes negras no evento e diz que foi confundida com uma funcionária, por sua cor da pele.




Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.