Breaking News

Oeste: prefeito pode ser cassado por fraude na votação eletrônica de 2016




Imagem relacionada
Dr. Marcelo ao centro. Foto: divulgação



O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a continuidade da ação judicial que poderá cassar o mandato do Prefeito de Cocos, no Oeste da Bahia, Marcelo de Souza Emerenciano - Dr. Marcelo -, acusado de organizar uma fraude contra a votação em urna eletrônica nas eleições municipais de 2016.

Segundo a denúncia judicial, o presidente de uma mesa receptora de votos, em uma sessão na zona rural, servidor municipal e presidente local do Partido Humanista da Solidariedade (PHS). teria liderado um esquema de fraudes simulando votos de eleitores durante o horário do almoço, em que o local ficou fechado ao acesso dos votantes.

A denúncia detalha que a fiscal do partido de oposição foi retirada do local para que o presidente, Sidiclei Azevedo do Nascimento, pudesse executar o esquema de fraudes. 

A justiça eleitoral acatou a denúncia e determinou a quebra do sigilo da urna para que sejam verificados os horários de votação, podendo comprovar ou não a suposta fraude.

A denúncia judicial acrescenta que Sidinei não poderia ser presidente da seção eleitoral por ser presidente de um dos partidos da coligação do prefeito Dr. Marcelo. Informações Alerta Bahia