Breaking News

Polícia Civil prende médico acusado de deformar rostos de pacientes



Médico é preso em Goiânia após ser acusado de deformar rostos de pacientes
Foto: arquivo pessoal


A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu o médico Wesley Murakami, durante a Operação Dismorfia deflagrada nessa sexta-feira (21), sob acusação de causar lesão corporal gravíssima, associação e aplicação de produto de origem ignorada ou adulterada.
Vários pacientes do médico procuraram a polícia com os rostos deformados, após serem submetidos a procedimentos estéticos por Wesley. No Distrito Federal a polícia recebeu 15 denúncias, enquanto em Goiás 14 pacientes registraram queixa contra o médico.
A polícia descobriu que Murakami estava suspenso pelo Conselho Regional de Medicina e não poderia exercer a profissão enquanto durasse a decisão do Conselho.


Além do médico, a polícia cumpriu mandados de prisão contra a sua mãe, que é administradora da clínica, e contra outra mulher que é proprietária de uma clínica em Brasília.
Além dos mandados de prisão, a polícia cumpriu mandados de busca, apreendendo prontuários, medicamentos e computadores do consultório do médico em Goiânia.
O médico Wesley Murakami foi preso em Goiânia nesta sexta-feira (21), por suspeita de deformar rostos de pacientes durante tratamentos estéticos em Goiás e no Distrito Federal. 


De acordo com informações do site G1, Murakami já tinha sido condenado a indenizar uma mulher que ficou com deformidades após realizar um procedimento em Goiânia. Além dele, também foram detidas a mãe do médico e a dona de uma clínica. 
A prisão foi pedida pela Polícia Civil do Distrito Federal, em que 15 pacientes alegam que tiveram deformidades no rosto após receberem atendimento do médico. Em Goiás, também ocorreram 14 denúncias contra Murakami. 
Estão sendo investigados os crimes de lesão corporal gravíssima, associação criminosa e aplicação de produto de origem ignorada ou adulterada. 


Intitulada de Operação Dismorfia, a ação policial também cumpriu cinco mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos prontuários, medicamentos e computadores no consultório do médico em Goiânia. 
O médico realiza tratamentos estéticos conhecidos como bioplastia. No procedimento, ele injeta sob a pele por meio de uma seringa uma substância conhecida como polimetilmetacrilato (PMMA). A área a ser contemplada normalmente fica no rosto. Informações do G1 Goiás



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.