Breaking News

Oeste: Polícia Civil diz que ameaças às escolas são "fake news"







A Polícia Civil, através da 26ª Coorpin, divulgou comunicado à população sobre a veiculação de áudios ameaçadores em grupos do WhatsApp, onde supostos integrantes de facções criminosas fazem ameaças contra várias cidades da Bahia, entre elas, Correntina, no Oeste do Estado.

De acordo com a polícia, apesar dos áudios serem reais, não foram registradas ocorrências que indicam a realização dos ataques com várias mortes, conforme consta nos áudios.

Diante das ameaças, autoridades públicas de Correntina, em conjunto com as polícias Civil e Militar e a Guarda Civil Municipal, adotaram medidas de segurança para tranquilizar a população.



Nos áudios, os autores afirmam que os ataques seriam realizados nesta quarta-feira (3) em instituições escolares na zona urbana. No entanto, a Polícia Civil afirma que possui indícios que apontam as gravações como ameaças "fakes".

Ainda segundo a polícia, apesar do alerta das forças de segurança, o principal foco de trabalho é a identificação dos autores das mensagens. "Temos informações através do nosso setor de inteligência de pessoas envolvidas, por isso estaremos com outra frente da Policia Civil em diligência", informa a nota.

A polícia negou, também, os boatos da fuga de presos que seriam os possíveis autores dos ataques. Na cidade de Ilhéus, a polícia conseguiu identificar e prender um autor de ameaças direcionadas à Universidade Estadual de Santa Cruz. O mesmo procedimento será adotado em Correntina, assegura a nota pública.



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.