Breaking News

Lapa: Coordenador da Polícia Civil comenta sobre aumenta da violência na cidade




Foto: arquivo pessoal
Após registrar três homicídios uma tentativa (veja aqui, aqui e aqui), no final de semana, a cidade de Bom Jesus da Lapa enfrentar o temor por um aumento da violência, principalmente relacionada ao tráfico de drogas.
O Portal Lapa Oeste conversou com o Delegado Coordenador da 24ª Coorpin, Dr. Jackson Luiz, sobre o repentino aumento do número de mortes violentas na cidade, após um período marcado pela redução no número de assassinatos.
O Dr. Jackson assegurou que a Polícia Civil está empenhada em oferecer uma rápida resposta à comunidade, com a elucidação dos crimes. Para ele, um dos motivos para rápido crescimento no número de homicídios foi a recente liberação de vários presos, através de ordens judiciais.
"Ainda desconhecemos a motivação. Encerramos o primeiro trimestre de 2019 com 80% de redução no número de homicídios. Contudo, no final de março o poder judiciário soltou alguns deliquentes de elevado grau de periculosidade, sendo isto o maior motivo influenciado pela aumento nos números de homicídios, sendo registrados 07 homicídios nos últimos 45 dias, sendo os últimos 05 somente nos primeiros 20 dias do mês de maio", explicou o Coordenador.


O Delegado salientou que além das prisões em cumprimento a mandados judiciais, a Polícia Civil atuou junto à Polícia Militar no trabalho de prevenção e na rápida resposta a ações criminosas. No entanto, lamenta que a maioria das pessoas detidas já foi liberada por ordens judiciais.
"Um dos fatos que contribuíram para o aumento da violência, foi o indulto de páscoa concedido o mês de abril a vários criminosos, que não retornaram ao presídio de Vitória da Conquista. Um desses criminosos morreu no duplo homicídio cometido há cerca de duas semanas na Ilha da Canabrava. O Bruno Leonardo, por exemplo, foi contemplado por indulto, não retornou, tava dando tiro aí na Nova Brasília... e o outro que tava com ele também foi recentemente liberado pelos indultos. Essas medidas judiciais atrapalham o combate ao crime, pois grande percentuam dos indultados não retornam ao sistema prisional e prosseguem na prática dos crimes", explicou.
"Embora tenha ocorrido esse acréscimo nos últimos 45 dias, ainda assim nossos números de 2019 são melhores que o mesmo período de 2018", salienta o Delegado.



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.