Breaking News

Artigo: Globo e Moro dão abraço de afogados






A Globo fez reportagem sobre vazamentos de conversas de Moro em que ele e Dallagnol discutem como condenar Lula. Dos 11:06 minutos da matéria, só 45 segundos foram usados para falar da ilegalidade praticada por Moro. O resto do tempo foi para vitimizá-lo. Pesquisa recente mostra que popularidade dele caiu 10 pontos. Moro e Globo afundarão juntos.

O Jornal Nacional de 12 de junho gastou incríveis 10:21 minutos para transformar Moro em vítima de crime de invasão de seu celular. Para isso, citou várias pessoas que também foram perscrutadas pelo hacker para disfarçar que a matéria visava defender Moro.

A reportagem tentou, de forma absolutamente desproporcional, tornar o vazamento de provas de comportamento antiético e até criminoso de Moro e Dallagnol mais grave do que essas provas.



Nesse aspecto, a Globo imita SBT e Record e vai na contramão da maioria da grande imprensa. Jornais como Estadão e Folha de São Paulo, entre tantos outros veículos, divulgaram editoriais que fizeram duras críticas aos malfeitos de Sergio Moro e Dallagnol.

O Estadão, por exemplo, publicou o editorial “Muito a esclarecer”, no qual diz que “Fariam bem o ministro Sérgio Moro e os procuradores envolvidos nesse escândalo, o primeiro, se renunciasse [ao cargo de ministro] e, os outros, se se afastassem da força-tarefa [da Lava Jato] até que tudo se elucidasse”.

A Folha, por sua vez, publicou o editorial “Pelo devido processo”, no qual diz que “Mensagens [entre Moro e Dallagnol] oriundas de ato ilícito mostram comportamento [deles] às raias da promiscuidade”.



Os jornais, entre muitos outros órgãos de imprensa, aparentemente têm boas razões para quererem se afastar dos malfeitos de Moro e Dallagnol. A primeira delas é, claramente, não estarem envolvidos, como a Globo deve estar, na “promiscuidade” entre o juiz e o procurador.

Uma outra boa razão reside em pesquisa de opinião recém divulgada que revela que a imagem do juiz antipetista está desmoronando após a sociedade descobrir que ele e Dallagnol forjaram provas para encarcerar Lula.

Segundo pesquisa Atlas Político, a imagem positiva do ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública foi de 60% em maio para 50,4% atualmente enquanto a imagem negativa foi de 31,8% para 38,6% no mesmo período.

  Blog da Cidadania  



Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.