loading...

Breaking News

Alerta! Automedicação é uma prática adotada por 75% dos nordestinos




Segundo pesquisa do Conselho de Farmácia, os relaxantes musculares são o terceiro tipo de medicamento mais usado por conta própria - Foto: Margarida Neide I Ag. A TARDE

Por: Margarida Neide / Ag. A Tarde

A automedicação é uma prática adotada por 75% da população do Nordeste, mesmo que de forma ocasional, indica uma pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) no primeiro semestre deste ano.



Com coleta de dados realizada em março em todas as capitais brasileiras, além de algumas cidades das regiões metropolitanas e interior, a pesquisa do CFF indicou que 77% dos brasileiros recorrem à automedicação. 

O mais comum é a pessoa voltar a usar um medicamento prescrito por um médico anteriormente, mas 26% admitem o uso mesmo sem prescrição de qualquer profissional de saúde. Um quarto desse grupo escolhe um medicamento a partir de indicações de parentes, amigos e vizinhos. 



Segundo a pesquisa do Conselho de Farmácia, os relaxantes musculares são o terceiro de tipo de medicamento mais usado por conta própria em todo o Brasil, sendo utilizado por 24% dos entrevistados. Em primeiro lugar estão os analgésicos e relaxantes musculares, citados por 50% dos participantes, seguidos pelos antibióticos, cujo uso foi admitido por 42% dos ouvidos. 

A pesquisa perguntou aos entrevistados quais medicamentos utilizados nos últimos seis meses antes da entrevista e a maioria citou três tipos para o período, portanto a soma dos resultados é superior a 100%. 



Chama a atenção que os antibióticos, grupo de medicamentos que só podem ser vendidos com prescrição médica, ocupem o segundo lugar entre os mais usados na automedicação. 

Em 2018, o Centro de Informação Antiveneno da Bahia (Ciave) registrou 1.782 casos de intoxicação por uso de medicamentos, o que corresponde a 21,5% do total de ocorrências registradas no local. Entre os que se intoxicaram por meio medicamentoso, 6,9% chegaram a esse quadro por automedicação.

De janeiro até o final de julho deste ano, o Ciave já computou 1.207 casos de intoxicação por uso de medicamentos. De acordo com cartilha do Ministério da Saúde, a intoxicação medicamentosa pode se manifestar de formas diversas, variando de alergias leves até complicações que levam à morte.


NÃO PERCA OS FATOS! Acesse nossa página no Facebook (clique aqui), clique em curtir e receba todo o conteúdo do Portal Lapa Oeste. Contamos com você!


Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.