Breaking News

‘Caso Rodrigo’ endossa a Bahia como um dos estados mais violentos contra LGBTs







Por: A Tarde

No Brasil, estima-se que a cada 16h uma pessoa LGBT morre de forma violenta, segundo a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS). Em Salvador, dois episódios recentes contribuíram para engrossar esta triste estatística: o jovem Rodrigo dos Santos, 23 anos, vítima de um ataque brutal, foi morto no bairro de Fazenda Coutos, na última quinta-feira. Seu corpo foi enterrado na sexta-feira, 8, em meio à revolta e comoção de amigos e familiares.




E na última segunda-feira, 4, uma jovem transexual, Ana Paula dos Santos, foi encontrada sem vida na cidade de Jequié. Os casos estão sendo investigados. A SJDHDS, junto com a Secretaria de Segurança Pública (SPP) e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), estão acompanhando os crimes homofóbicos na área de Jequié e Salvador.

Crimes aumentaram

Desde junho de 2019, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a homofobia é considerada crime. Os ministros do Supremo determinaram que a conduta passe a ser punida pela Lei de Racismo (7716/89), que hoje prevê crimes de discriminação ou preconceito. Além disso, a SJDHDS aponta que a violência contra a pessoas LGBT, motivadas pelo discurso de ódio, teve um crescimento expressivo desde o último ano.




As estatísticas obtidas através do relatório parcial de 2019 do Grupo Gay da Bahia (GGB), aponta o Brasil como campeão mundial de crimes contra as minorias sexuais. Sem restrição de cor, idade, classe social e profissão, os LGBTs da faixa etária entre 20 a 49 anos foram as maiores vítimas dos crimes de ódio neste ano. A Bahia é considerado o segundo estado mais violento em situações de LGTBfobia.

Segundo o presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, de janeiro à novembro deste ano, já foram registrados 24 homicídios LGBTfóbicos, na Bahia. “Estou acompanhando esse caso e fiquei muito chocado. É uma expressão forte do machismo, o mesmo machismo que mata as mulheres é o mesmo que se transforma em homofobia e que mata os homossexuais. O número de casos é alarmante, chego a não saber mais o que pensar”, frisou Marcelo.




Facada

Rodrigo dos Santos, foi morto na última quinta-feira, 7, em um bar no bairro de Fazenda Coutos, conhecido como Bar da Sapatona. Segundo informações preliminares, a vítima estava no local acompanhado com um amigo, quando o suspeito proferiu comentários ofensivos ao jovem e, em seguida, o atingiu com uma facada no pescoço. Após o ataque, a vítima foi socorrida para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. O sepultamento de Rodrigo dos Santos aconteceu na manhã de ontem, no Cemitério de Plataforma.

“Meu filho me ajudava, contava com ele para tudo. Meu filho era querido por todos, não procurava briga com ninguém, não tinha maldade com nenhuma pessoa. Rodrigo tinha muitos amigos, ele era tudo na minha vida. Quero justiça, que quem cometeu o crime pague pelo que ele fez. Meu filho não merecia isso. Rodrigo nunca tinha sofrido preconceito, foi a primeira vez e que foi fatal”, relatou a mãe da vítima, Giovanni Maria, 39 anos.




Em depoimento, uma testemunha que estava com a vítima relatou. “Chegamos ao bar, coloquei uma mesa próximo ao balcão e pedimos uma cerveja. No total, tomamos nove cervejas. Antes das nove cervejas, chegou um rapaz que já andava lá, ficou olhando para nós, teve uma hora que fomos ao banheiro, pois um segurava a porta para o outro. Quando voltamos, o suspeito pediu para que a gente pagasse uma cerveja para ele e pagamos. Depois que acabou a cerveja, ele pediu R$ 10 e o Rodrigo disse que não ia dar. O agressor disse comentário ofensivo e Rodrigo não fez nada. Pagamos a conta, fiquei em pé no balcão e Rodrigo foi ao banheiro. Quando virei, só vi ele gritar e com a mão no pescoço sangrando e pedindo socorro”, disse.



NÃO PERCA OS FATOS! Acesse nossa página no Facebook (clique aqui), clique em curtir e receba todo o conteúdo do Portal Lapa Oeste. Contamos com você!





NÃO PERCA OS FATOS! Acesse nossa página no Facebook (clique aqui), clique em curtir e receba todo o conteúdo do Portal Lapa Oeste. Contamos com você!


Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.