Breaking News

Oeste: grande operação termina com 300 animais resgatados e três pessoas presas




Por: ASCOM/FPI

A Operação denominada FPI – Fiscalização Preventiva Integrada, em sua 45ª edição, foi realizada entre o final de novembro e início de dezembro e as equipes estiveram em treze cidades do oeste da Bahia. Vários crimes e irregularidades foram flagrados durante a operação que contou com a participação de 30 órgãos federais e estaduais.



Coordenada pelo Ministério Público da Bahia, através do Núcleo de Defesa da Bacia do São Francisco (NUSF), pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) e pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (SUDEC-BA), a 45ª FPI ocorre seis anos após a última edição na região.

Foram visitados Barreiras, Angical, Baianópolis, Catolândia, Cotegipe, Cristópolis, Formosa do Rio Preto, Luís Eduardo Magalhães, Mansidão, Riachão das Neves, Santa Rita de Cássia, São Desidério e Wanderley.




As equipes abordaram questões relacionadas ao saneamento básico, desmatamento, abate clandestino, casa de comércio de agrotóxicos, propriedades rurais, extração mineral, indústria cerâmica, transporte de produtos florestais, áreas de preservação e reserva legal, fauna, patrimônios cultural e espeleológico, segurança do trabalho e comunidades tradicionais.

Durante as incursões, os agentes federais apreenderam dez armas de fogo e outras dezenas de armadilhas utilizadas na caça predatória de animais silvestres, além de certa quantidade de munições. Foram recuperados quatro veículos e três pessoas foram presas em flagrante delito, por crime de receptação de veículos roubados.



Merece destaque o resgate de 321 animais silvestres, sendo que 03 deles estavam mortos (abatidos). Vale ressaltar que é crime a caça predatória, o tráfico e a criação ilegal de animais silvestres. Ao todo 07 pessoas assinaram termo circunstanciado de ocorrência (TCO) comprometendo-se a comparecer ao Juizado Especial Criminal para responderem pelos delitos previstos na Lei de Crimes Ambientais.

Nesta edição da FPI a equipe Fauna realizou também diversas palestras em escolas públicas da zona rural dos municípios visitados e em outras instituições de ensino alcançando mais de 1500 pessoas com o tema A criação ilegal de animais silvestres e suas implicações.



Além das ações de Fauna que tiveram como objetivo coibir a degradação do São Francisco e seus afluentes, a Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) também realizou atividades voltadas às comunidades, empresas e setores do poder público local sendo abordados outros temas de interesse coletivo relacionados ao meio ambiente.



Os animais resgatados foram triados, alimentados e tratados por equipes de veterinários e biólogos do CRMV/BA, da ONG Animallia e contou com o apoio de alunos e professores do curso de veterinária da UNEB, em Barreiras. Cento e quatro animais que tinham condições de serem reinseridos na natureza foram soltos em seus habitats ainda durante a operação. Os demais foram enviados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), onde passarão por um processo de reabilitação para voltarem à liberdade. O retorno ao habitat natural nem sempre é um processo rápido. Além de tratar a saúde, os animais precisam reaprender funções básicas como voar e caçar.

Os resultados das atividades de combate a crimes ambientais foram apresentados em Audiência Pública, realizado na última sexta-feira (06) no auditório da Câmara Municipal de Barreiras.

Para ver mais fotos clique aqui






NÃO PERCA OS FATOS! Acesse nossa página no Facebook (clique aqui), clique em curtir e receba todo o conteúdo do Portal Lapa Oeste. Contamos com você!





NÃO PERCA OS FATOS! Acesse nossa página no Facebook (clique aqui), clique em curtir e receba todo o conteúdo do Portal Lapa Oeste. Contamos com você!


Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.