Breaking News

Bahia aguarda primeiras doses da Coronavac para final desta noite

Foto: Gov Ba.

A chegada do avião com as primeiras doses da Coronavac à Bahia, marcada para as 18h desta segunda-feira (18), foi adiada para as 22h, segundo informações da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). Foi a terceira alteração no horário de chegada, informada pelo Ministério da Saúde.



Após a chegada, as doses serão encaminhadas em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia, para os polos regionais de saúde no interior do estado. Os municípios iniciarão a vacinação ainda durante a manhã desta terça-feira (19), mas, sob protocolo de segurança, a Sesab não informará a quantidade de doses entregues a cada município. No total, o estado receberá cerca de 370 mil doses no primeiro lote.

As cidades previstas para receber aeronaves com doses da vacina ainda na noite desta segunda-feira (18) são Barreiras, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Vitória da Conquista, Paulo Afonso, Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Essas são chamas de cidades-polo e receberão os imunizantes que também atenderão a outros municípios. As vacinas direcionadas a Juazeiro chegarão através do aeroporto de Petrolina (PE). E em Lençóis chegarão as doses com vacinas direcionadas a Seabra.

Sem prazo para chegada de um segundo lote à vista, o governo baiano vai usar apenas metade das 379 mil doses da Coronavac que serão enviadas pelo governo federal ao estado para vacinar a população contra Covid-19. 

Segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, o objetivo é garantir que haja quantitativo suficiente para aplicação das duas doses da vacina, já que a imunização completa provocada pela Coronavac só acontece após a segunda dose. 

A vacinação contra Covid-19 na Bahia deve levar um ano e quatro meses. Este é o prazo para imunizar toda a população contra a doença, estima o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas. 

“A vacinação dos grupos considerados prioritários deve ser concluída em quatro meses. A partir do quinto mês, está liberada vacinação dos grupos não prioritários, que deve durar 12 meses”, explicou Vilas-Boas em entrevista nesta segunda (18) ao programa “Isso é Bahia”, da rádio A TARDE FM em parceria com o Bahia Notícias. 







Nenhum comentário

Os comentários publicados não representam o pensamento ou ideologia do Portal Lapa Oeste, sendo de inteira responsabilidade dos seus autores.